quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017











TRANSPORTE COLETIVO



Escutei boa parte da entrevista dos vereadores de oposição, Osvaldo Grigolo (PSB) Douglas Cenci (PT) e Fernando Maciel (PDT), ao longo da entrevista, os vereadores de maneira muito clara, isenta e objetiva, se posicionaram sobre o aumento concedido pelo conselho municipal de trânsito, e sobre a polemica das paradas e/ou abrigos. A postura dos vereadores, foi de verdadeiros representantes do povo, sem partidarizar, cobram do prefeito uma posição sobre os dois casos, e esclareceram que com relação às paradas, a responsabilidade é do município, conforme clausula contratual entre empresa concessionária e o município de Vacaria, segundo os vereadores, essa obrigação é clara, e esta explicita numa das cláusulas do contrato, Como o executivo afirmou na imprensa, que a responsabilidade era da empresa, fico com uma grande duvida, e gostaria de ser esclarecido, cabe ao prefeito se posicionar sobre o fato, ou será que ao invés do assessor jurídico ler e analisar o referido contrato, essa análise teria sido feita por um dos dois secretários, que concluíram o segundo grau em pouco mais de trinta dias, e que apesar do certificado, continuando sendo analfabetos funcionais, cabe ao prefeito se posicionar, ou ainda pensa que esta em campanha. A desculpa de ter herdado o problema do governo passado, é algo que já não se admite mais, pois da mesma forma que ele aponta os problemas do governo passado, deveria dar créditos as obras que estavam prontas e seus secretários e seu vice aparecem tirando fotos e postando como se as obras fossem do atual governo.

Ainda com relação a essa discussão de responsabilidades, considerando que o chefe do departamento de trânsito por oito anos foi o ex-presidente de seu partido, indicado por ele ao prefeito do PT, e que segundo fontes em Março assume o trânsito após concluir o segundo grau, fica claro a falta de comunicação de seu governo, seria que mais uma vez esse problema é fruto do novo método de concluir o segundo grau.


Na verdade, a responsabilidade é do município e cabe ao prefeito resolver o problema da falta de paradas, afinal de contas mesmo tendo sido eleito por menos de 30% dos votos, por quatro anos cabe a ele a responsabilidade de ao menos tentar administrar o município.


CRECHES


Antes de assumir, o prefeito já tinha conhecimento de uma decisão judicial, que dava prazo ao executivo, para resolver o problema, não obstante a essa decisão, o chefe do executivo falou na imprensa que iria disponibilizar mais 400 vagas; cabe a ele cumprir, a decisão judicial e mais essa promessa, sempre ressaltando que, a campanha já acabou, e hoje qualquer posicionamento do chefe do executivo é oficial, a temporada de promessas ficou lá na campanha.



CORTE NOS GASTOS


O prefeito prometeu em campanha, que cortaria no mínimo 30% dos gastos, incluindo nesse corte o gasto com pessoal, ou seja, com cargos de confiança, os oficiais e os disfarçados, mas que esse corte seria geral e irrestrito. Mas ao que tudo indica, a promessa foi apenas eleitoreira, além de aumentar o número de CC e terceirizados, o prefeito trocou o local de funcionamento da assistência judiciária gratuita, que funcionava no prédio antigo do Ministério Publico, sem custo para o município, e alugou uma sala em outro local pagando aluguel, onerando os cofres públicos, mais uma vez os cálculos deve ter sido feito por um dos que concluiu o segundo grau em tempo Recorde.







SAÚDE


Fiquei sabendo por uma fonte ligada a área médica, que o executivo, demitiu todos os médicos contratados da rede pública municipal, considerando que não existem concursados esperando a nomeação, certamente esses demitidos serão substituídos pelos tais médicos nordestinos, cuja informação eu recebi de dos caciques do atual governo, certamente esse time de médico vem junto com a futura clinica médica que vai se instalar na cidade. Uma boa noticia mais médicos, menos filas, mais saúde, mais vida. Viva!






PP

O partido precisa unificar as informações,pois além de enquadrar o vereador, precisa definir qual a pauta da reunião da sua executiva, o presidente solta uma nota e seu vice solta outra.




quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017









LEGISLATIVO

Conversei com Marcos Lima (PTB), presidente da câmara de vereador de Vacaria, queria saber das novidades para o ano de 2017. Segundo ele, vários projetos estão sendo desenvolvidos pela nova mesa diretora, A principal mudança segundo o presidente, será no horário das sessões, que passaram a ser realizadas no turno da tarde, nas segundas e nas terças feiras, e na quarta feira também à tarde, a câmara vai realizar os trabalhos das comissões. A mudança de horário é sem dúvida alguma, uma grande noticia, pois vai possibilitar uma maior participação da população, e vai também acabar com aquela velha prática de fazer do mandato um bico para aumentar a renda; o vereador se elege, continua na sua profissão faz um bico como vereador, se vende para o prefeito, e emprega mais uma leva de apadrinhados no executivo, no caso dos vendidos nesse mandato, o valor recebido é de 05 cargos de CC no executivo, um absurdo, fazem do mandato um balcão de negócio e um bico pós-horário de trabalho. Parabéns a nova mesa diretora, esta mais que na hora de moralizar a política. Ainda sobre a nova postura dos novos vereadores, quero ressaltar o empenho em cobrar do prefeito as promessas de campanha, uma prova dessa atuação, é o grande número de pedidos de providências e de informações. Entendo que a comissão de educação da casa, precisa com urgência apurar a invasão de certificados de conclusão do segundo grau por pessoas semianalfabetas que com certezas não tem condição se serem aprovadas numa prova de primeiro grau, entendo que o poder legislativo precisa apurar essa situação, se for o caso pedir apoio para o Ministério Público e/ou policia Federal, pois alguns dos que concluíram o segundo grau através desse método inovador, não são capaz de formular uma redação com dez linhas, uma verdadeira brincadeira de mau gosto. Volto a frisar, o projeto do ex-vereador Dagmar Dengo, que leva pessoas para prestar provas em Porto Alegre, demora mais de um ano para que os prestadores das provas concluam o primeiro grau, e o índice de reprovação é alto.



VEREADORES REBELDES


A executiva do PTB, vai se reunir após o carnaval, na ocasião vai colocar em votação a situação do vereador que descumpriu a determinação de sua executiva, ao que tudo indica, o vereador será expulso por uma ampla maioria, após sua expulsão, certamente o partido e o seu suplente tomarão as medidas judiciais cabíveis ao caso.


O vereador rebelde do PDT, que é funcionário da Corsan, segundo fontes , é o responsável e motorista do caminhão limpa foças, que presta serviço ao município devido um convênio assinado ainda pelo prefeito passado. Ainda segundo fontes, o serviço do vereador e motorista era limpar as foças pela cidade, mas ainda segundo essa fonte extraoficial, depois que ele foi eleito, e virou autoridade, não quis mais fazer o serviço, e ao que tudo indica vai ter de explicar qual a razão para não cumprir com sua função. Agora com o novo horário das sessões, certamente o vereador vai ter mais um problema com seu livro ponto.


Por outo lado, o vereador rebelde do PP, corre contra o tempo na busca de apoio para se adonar do partido, pois caso não consiga assumir o comando, o destino reserva para ele o mesmo tratamento dado a um ex-vereador do partido que também resolveu descumprir as determinações do seu diretório.


Ao que tudo indica os vereadores rebeldes que resolveram apoiar o prefeito, trocando seu voto por 05 cargos, vão começar a viver o seu inferno astral.


GOVERNO NOVO COM HÁBITO DO VELHO



A promessa de campanha de corte de no mínimo 30% no gasto com CC e terceirizados ficou só na promessa fácil e se perdeu no pó lá no bairro; segundo uma fonte interna, as contratações via terceirizadas já ultrapassam em mais de 30% comparadas com o governo passado do PT. Ainda segunda essa fonte, o ex-prefeito Elói, ao longo de seus 8 anos de mandatos, jamais empregou parentes no governo; ou seja, nada de irmão, cunhada, sobrinha (o) ou afins; além das contratações, os cargos de CC já ultrapassaram os do governo do PT. Sem falar na tal da auditoria que até hoje nada foi feito. Ainda sobre cargos, tem dezenas de cabos eleitorais aguardando o mês de Março e outros aguardando a eleição no PP.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

OS DOIS MESES DO NOVO GOVERNO


Na verdade, ainda é cedo para qualquer tipo de avaliação do governo Amadeu, mas é possível afirmar que muito pouco mudou em relação ao governo do PT. O novo prefeito, sequer conseguiu cumprir sua promessa de redução nos cargos de CC e/ou dos terceirizados, a intenção do prefeito é de redução bos gastos, mas a intenção esbarrou na tradição carguista do seu maior aliado o PMDB; tanto que até o seu vice de participação inexpressiva na campanha montou um estafe particular, com uma estrutura de gabinete, contrariando a promessa de campanha de que o vice assumiria uma secretária. A colocação do apadrinhados do PMDB, não se restringe as suas pastas, o partido espalha CC por todos os lados, na educação é uma farra do boi, a secretária reza na cartilha dos dois gurus, que deitam e rolam, se o prefeito não abrir o olho a vaca vai pro brejo. Outra semelhança do o governo passado, é o uso das terceirizadas para burlar a lei do nepotismo, através desse mecanismo, os parentes vão sendo empregados. Na verdade, o prefeito cortou 30% ou mais dos cargos sob sua atribuição, pois seu partido certamente foi o que mesmo cargo  indicou. A participação do PMDB na campanha, não lhe credenciava a colocar todos esses cargos, e muito menos ter todo esse poder no governo; a nomeação de Gilmar Boeira para a secretaria geral de governo, foi a salvação da lavoura, pois ele segura o quanto pode as pretensões dos gurus de encher de gente. Com relação aos novos secretários, ainda não é possível uma avaliação, apenas o geral de governo vem sendo destacado, pois é por ele que passa tudo no novo governo, razão pela qual a disputa entre ele es chefes do PMDB se acirra a cada dia.


Mas o destaque desse inicio de governo, vai para a guarda municipal, que sob o comando de Julio Zingali, já mostro serviço, o povo já percebeu a mudança,, praça com guarda 24 horas, guardas nas ruas, que era raridade no governo do PT, a ação da guarda é sem dúvida a grande novidade do novo governo; na me surpreende, pois em conversa com Gilmar Boeira na segunda semana de outro fui questionado por ele sobre um possível convite para Julio Zingali assumir o comando, e afirmei  que não existia um nome melhor que ele no município. Claro que todo o novo comando da guarda presta um bom serviço, por isso, a guarda mudou para melhor.


Outra semelhança entre os dois governos, é a busca por apoio nos partidos de oposição, negociando de forma isolada, sem a participação dos partidos, o prefeito abriga apadrinhados do vereador e ele vende seu voto, e assim, alguns apadrinhados vão completar mais de uma dezena na teta pública, e com salários muito acima dos pagos por pessoas altamente capacitadas na inciativa privada, chegando a cúmulo de jovem que nunca tinha trabalhado assumir cargos ganhando mais de três mil reais por mês, mesmo com capacitação para salário mínimo.

Outro fato a ser destacado nesse governo, foi a busca de parceria com o exército para realizar obras, desistindo da ideia de colocar uma usina de asfalto. certamente, essa será uma das melhores realização do novo governo, pois obras feitas pelo exército são feitas com agilidade, com seriedade,. e afasta qualquer chance de propina.


Na saúde ainda não foi possível sentir as mudanças radicais anunciadas na campanha, e o povo aguarda com ansiedade a tal tele entrega de medicamentos, prometida após a campanha e o programa mais médicos, que segundo fontes viriam do Nordeste.





sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

 A NOVELA PP NO GOVERNO




Conforme foi noticiado pela imprensa local, o prefeito Amadeu Boeira disse que não quer o partido no governo, segundo ele, essa posição foi consenso na base. Após esse comunicado, foi a vez do presidente do PP comparecer nas rádios locais para dizer que o partido  progressista  é oposição e que essa decisão seria oficializado ao vereador do  partido, e que o vereador deveria ser essa orientação. Tudo muito lindo e maravilhoso, mas tudo meia verdade, nem o prefeito esta falando a realidade dos fatos, muito menos o presidente do PP, apenas jogam para torcida. O prefeito quer o PP no governo sim, e por vários motivos, vou elencar apenas dois, os principais: 1- manter o voto do vereador e/ou apoio do  vereador de forma oficial, sem gerar riscos de infidelidade para o Edil. 2- Atender a vontade de seu maior guru que é o representante da família Covati e atual secretário da saúde, que acertou o apoio ao vereador ainda na campanha em troca de apoio ao clã dos Covati na Vacaria.

Considerando que o secretário da saúde é o braço direito do prefeito e o secretário mais poderoso da administração, um pedido dele é uma ordem; mas o apoio do vereador extraoficialmente, não gera bons frutos, e deixa a cabeça do vereador na guilhotina.


Por outro lado, a posição do presidente externada nas rádios locais, é opinião dele, não houve uma consulta ao partido, ao diretório, aos filiados,  assim sendo, não representa o partido, não é oficial. Mas caso o diretório seja instado a opinar, tenho convicção que a posição será contra ao apoio do partido ao atual, e essa sentimento de ser oposição  é uma resposta a postura do vereador de ignorar o partido, pois agiu sem consultar seu diretório, e de forma intempestiva,, se aliou ao prefeito, indicou cargos no executivo, empregou a a ex esposa do secretário da saúde no seu gabinete, tornando realidade os boatos de campanha que diziam que ele fazia uma espécie de jogo duplo e contou com o apoio do atual secretário da saúde ao longo de sua campanha; ou seja, vendeu a alma ao diabo.


Com relação ao prefeito, entendo que sua postura esta correta, alias, esse jeito de agir marcou a sua carreira como vereador, sempre negociou de forma independente, jamais se importou com seu partido, e quando não deu certo, trocou de partido, pois na sua trajetória de 20 anos como vereador passou por três partidos; mas volto a frisar, a postura do prefeito esta correta, não pode aceitar um meio apoio, tem de ser oficial, pois só assim poderá contar com o apoio da maior bancada federal que é do partido progressista, pois os deputados sempre querem estar ao lado do partido no município. Mas volto a dizer o prefeito quer o PP no governo, tanto que deu uma missão para o vereador, ou seja, conseguir eleger um novo diretório, um novo presidente, uma executiva que subscreva esse apoio ao governo, que aceitar dar uma procuração em branco para o vereador usar o partido em seu benefício de do prefeito, tanto que, eu e meu grupo que apoiamos o atual prefeito, e que não estamos no governo, fomos procurados para ajudar a viabilizar esse projeto. Como cachorro mordido de cobra tem medo de linguiça, o assunto não prosperou, por isso resolvi lançar minha candidatura.

A postura adota pelo vereador, pelo prefeito e pelos gurus do PMDB, é um desrespeito com o partido progressista(PP), entendo que as decisões de um partido cabe ao seu diretório decidir, um partido não pode ser refém de um vereador que não tem história no partido, que nunca fez nada pela sigla, que se elegeu com uma votação inexpressiva, passe a ditar as regras dentro do partido, para atender os seus interesses, os interesses do prefeito, dos secretário da saúde e do clã dos Covati.

A sorte esta lançada, mas o sentimento da maioria é que quem decide os rumos do partido é seu diretório, sua executiva e os seus filiados,é contrária ao apoio ao governo, nem o presidente pode agir sem consultar o diretório,

Considerando que em breve teremos eleições para escolher o novo diretório, e por consequente nova executiva e presidente, caberá aos novos comandantes uma posição definitiva sobre o caso.





quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

NEPOTISMO


Podemos conceber o conceito de nepotismo como a prática pela qual um agente público usa de sua posição de poder para nomear, contratar ou favorecer um ou mais parentes, sejam por vínculo da consangüinidade ou da afinidade, em violação às garantias constitucionais de impessoalidade administrativa.
Decreto nº 7.203, de 4 de junho de 2010, dispõe sobre a vedação do nepotismo no âmbito da administração pública federal. Este Decreto veda, no âmbito de cada órgão e de cada entidade do Poder Executivo Federal, as nomeações, contratações ou designações de familiar de Ministro de Estado, familiar da máxima autoridade administrativa correspondente ou, ainda, familiar de ocupante de cargo em comissão ou função de confiança de direção, chefia ou assessoramento para nomeação em cargo comissionado ou função de confiança,  contratações para atendimento a necessidade temporária de excepcional interesse público e às contratações para estágio, exceto se essas contratações forem precedida de processo seletivo que assegure o princípio da isonomia entre os concorrentes.




O que é nepotismo direto e nepotismo cruzado?

Nepotismo direto é aquele em que a autoridade nomeia seu próprio parente. Nepotismo cruzado é aquele em que o agente público nomeia pessoa ligada a outro agente público, enquanto a segunda autoridade nomeia uma pessoa ligada por vínculos de parentescos ao primeiro agente, como troca de favores, também entendido como designações recíprocas.
Decreto nº 7.203, de 4 de junho de 2010 veda tanto o nepotismo direto, quanto o cruzado.


Qual o grau de parentesco em que se considera que há nepotismo?

Conforme disposto no Decreto nº 7.203/2010, é entendido como familiar o cônjuge, o companheiro ou o parente em linha reta ou colateral, por consanguinidade ou afinidade, até o terceiro grau.
Sobre o grau de parentesco, são considerados:

Dessa forma, fica explicado de forma clara, como deve agir o chefe do executivo, e/ou seu agentes políticos, a lei proíbe o empregos de parentes do prefeito, e de seus secretários, inclusive nas contratações via terceirizadas. A lei atinge as terceirizadas, pois todo mundo sabe que as contratações através desse mecanismo, é uma maneira legal de descumprir a lei, pois na verdade, todos os contratados por esse sistema, são indicações politicas, CC disfarçado; ou seja, ninguém é selecionado devido a sua qualificação, esses CC disfarçados, são indicações politicas. Mas quero ressaltar que parentes do prefeito, e de secretários estão impedidos de serem contratados, mas apesar da proibição, os prefeitos como é o caso de Vacaria contratam parentes via terceirizadas, pois como esses contratados são funcionários de uma empresa privada, o nome do contratado não aparece no portal da transparência, e gasto com essas contratações(CC Disfarçado) não entram na índice de gasto com pessoal. 

Aqui em Vacaria, o prefeito nomeou seu irmão como secretário geral de governo, um ato legal mas imoral, alegou que seu irmão tinha experiência de 12 anos como prefeito, mas na verdade, todos sabem que ele queria dar um emprego ao seu irmão, mas nesse caso, a lei do Nepotismo, atinge o comando do município duplamente, pois os parentes do prefeito são parentes do do secretário, e por ai vai, mas mesmo assim, os parentes são sendo empregado,uns como CC na prefeitura e outros através das terceirizadas, num verdadeiro despeito a lei. Cabe ao Ministério Público tomar a medidas cabíveis, pois são inúmeros os casos pelo Brasil, que a justiça afastou do cargos os parentes do chefe do executivo, mesmo os considerados agentes políticos, aqui no RS, o filho do prefeito de Canoas foi afastado do cargo por uma ação popular movida por dois advogados. 


EDUCAÇÃO


A educação a base de tudo, por isso,, deveria ser  prioridade, no Brasil, temos treze milhões de analfabetos, um percentual de pessoas que não concluíram o primeiro grau w ou/ é  alto, e deveria ser atacado pelos governantes. Na última avaliação feita pelo Ministério da Educação, nosso município ficou muito mal classificado, sinal que é preciso investir na educação, com atenção especial as séries iniciais. Mas nossa administração resolveu inovar, e trouxe um método revolucionário, esse novo método, permite que pessoas da terceira idade, que ainda não concluíram o primeiro grau, concluir de uma só vez o primeiro e o segundo grau, com apenas alguns dias de um curso intensivo, e assim sendo, pessoas que tinham apenas o terceiro ano do primeiro grau concluíram numa tacada o primeiro e o segundo grau. Entendo que esse método deve ser adotado pela secretaria municipal de educação e pela nossa coordenadoria regional de educação, pois nosso município conta com um número considerável de pessoas que ainda não possuem o segundo grau completo. Confesso, que sem esse curso intensivo, tenho a mais absolluta certeza que eu não consigo a aprovação.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

NOVOS DIRETÓRIOS

A escolha dos novos diretórios vai entrar na pauta dos dois partidos mais tradicional do município,o partido progressista, e o PMDB. A tendência lógica, é que ambos os casos teremos uma disputa interna, com eleições nas duas siglas.

No caso do PP, após a tentativa frustrada de compor o governo, a atual direção resolveu assumir o papel de oposição. Na verdade, com o não do prefeito, o partido viu crescer o número daqueles que  entendem que o partido precisa assumir o papel de oposição ao prefeito, inclusive querem que o vereador retire seu apoio. por outro lado, tem uma corrente entende que só com o apoio ao executivo o partido vai se manter em evidência; e segundo eles, o não do prefeito não ao partido, e sim ao atual comando, mas que sob nova direção as portas do executivo estão abertas, e o partido poderá ocupar cargos na administração e ajudar a governar. No bastidores, já existe uma movimentação visando essa disputa.


Situação semelhante vive o PMDB, que apesar de estar no governo, e de ter indicado o vice, o descontamento interno é muito grande, por isso, a disputa será inevitável. A disputa vai acontecer entre os que estão com cargos no governo, contra os esquecidos pelo governo. Alias, a disputa no PMDB é comum e acirrada.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017



A postagem abaixo, foi feita no dia 03/11/2016
nesse dia fiz essa sugestão ao prefeito eleito para solucionar o problema da falta de vagas nas creches do município. Fiquei sabendo que minha sugestão foi aceita, e o município finalmente vai dar uma destinação para aquele amplo espaço do antigo colégio São Francisco. 



VAGAS NAS CRECHES



O promotor de justiça, a juíza, comentaram sobre esse tema na manhã de hoje nas emissoras locais, a falta de vagas é o maior problema. Por uma questão de justiça, tenho que ressaltar, que o atual prefeito, ao longo de seus dois mandatos fez a sua parte, criou mais vagas. Segundo os entrevistados, a lista de espera é muito grande, gira em torno de 1.300 crianças a espera de um lugar ao sol, no caso na creche, não escutei as entrevistas, mas segundo fontes, o novo prefeito já vai entrar com essa herança. A escolha de quem entra na creche, é feito através de uma lista de espera, que devido ao grande número, muitas mulheres colocam o nome na lista antes mesmo de engravidar; por outro lado, tem muita gente que não precisa, gozando desse benefício, apesar da constituição dizer que todos são iguais e gozam dos mesmos direitos, nesse é caso a desigualdade é gritante. Apesar do orçamento de 25% destinado a educação, construir creches, demanda de tempo, de recursos, e depois de aumento no quadro de funcionários, com reflexos no limite estipulado pela lei de responsabilidade fiscal; mas com a concessão da liminar dando prazo de 180 dias para solucionar o fato, o novo prefeito vai começar seu mandato com um grande problema para ser resolvido. Considerando que a construção de novas creches depende de licitação,  e mais um longo tempo até a conclusão da obra, acho que uma solução emergencial seria transforma o antigo colégio São Francisco numa grande creche com condição de atender a demanda reprimida.



PARTIDO PROGRESSISTA E O GOVERNO AMADEU


Esse assunto, também foi tema de comentários  aqui no blog, o presidente do partido acompanhado do ex-prefeito bateu na porta do prefeito para discutir, e/ou solicitar a entrada no governo, pois mesmo não fazendo parte da base, o único vereador do partido apóia o governo, vota e defende o governo. Mas a exigência do presidente do partido,  não foram aceitar pelo prefeito Amadeu Boeira, afinal de contas, segundo fontes as tais exigências do presidente e sua arrogância, inviabilizaram o acerto. Após o não do prefeito, o gestor do PP, se revoltou, e mudou de ideia, tanto que concedeu entrevista prometendo enquadrar seu vereador; tanto que, já convocou ao diretório para deliberar sobre o caso, mas já adiantou a posição do partido, é oposição ao executivo, e não aceita que seu vereador vote diferente da decisão da sigla.

A postura do presidente gestor, é no mínimo incoerente, pois se o prefeito aceitasse suas exigências, entre elas de dar a ele a secretaria de desenvolvimento, ou seja uma vaga no secretariado ele seria favorável, nesse caso, ele na verdade procurava um cargo para ele, advogava em causa própria. Agora, o partido já esta em pé de guerra, e o comando da sigla vai ser disputado o voto, aqueles que querem ser governo, contra os que não querem ser governo.

Na verdade, o partido progressista precisa cair na realidade, e assumir que já foi o maior partido de Vacaria, mas hoje vive apenas de lembranças e de seu passado, ou muda a sua postura, ou vai continuar crescendo igual rabo de cavalo.